CONVIDADOS:

 

Ailton Krenak

Líder indígena, ambientalista, filósofo, poeta e escritor brasileiro da etnia krenake, cuja aldeia localiza-se na margem esquerda do Rio Doce, MG. Ailton é também professor Honoris Causa pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e é considerado uma das maiores lideranças do movimento indígena brasileiro, possuindo reconhecimento internacional. Em 2019, lançou o livro “Ideias para adiar o fim do mundo”, uma das obras mais vendidas das livrarias brasileiras, com versões lançadas em inglês, francês e alemão.

Alexandre Romariz Sequeira

Artista visual, Doutor em Arte pela UFMG e professor do Instituto de Ciências da Arte da UFPA. Desenvolve trabalhos que estabelecem relações entre fotografia e alteridade social, tendo participado de Encontros de Fotografia, Seminários e Exposições no Brasil e exterior. Tem obras no acervo do Museu da UFPA, Espaço Cultural Casa das 11 Janelas, Coleção Pirelli/MASP, Museu de Arte do Rio/MAR, Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul/MACRS, Museu da Fotografia/CE, Coleção de Fotografia da Associação Brasileira de Arte Contemporânea/ABAC e Biblioteca Nacional da França/Bnf.

Anamaria Santana da Silva

Pedagoga, professora aposentada da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Possui mestrado (1997) e doutorado (2003) pela Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação infantil, educação do campo, política pública, educação, pedagogia da infância e formação de professores. Coordenou vários projetos de pesquisa e de extensão tendo, como foco a educação básica do estado de Mato Grosso do Sul e do município de Corumbá-MS.

André Lázaro

Diretor de Políticas Públicas da Fundação Santillana, pesquisador da Flacso Brasil e integrante do Laboratório de Políticas Públicas, da UERJ. Integrante do grupo de pesquisa Práticas Educativas, que investigou inciativas inovadoras em educação do campo, quilombola e indígena. Tem graduação em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1977), mestrado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990) e doutorado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996).

Bernardo Toro

Filósofo e educador colombiano. Um dos mais importantes pensadores da educação e democracia. Estudou Filosofia, Física e Matemática, em cursos de licenciatura. Fez pós-graduação em Investigação e Tecnologia Educativa. É decano acadêmico da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Javeriana, em Bogotá e autor diversos livros. Presidente da Fundação Social, entidade civil que se propõe a combater a pobreza no país. Foi consultor de reformas educativas em Minas Gerais e no Chile.

Jackeline Nobrega

Engenheira Florestal, Mestre em Gestão de Áreas Protegidas na Amazônia, pelo Instituto de Pesquisas da Amazonia- INPA. Analista Ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, trabalha há 15 anos com gestão de Unidades de Conservação Federais.  Atualmente atua na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns, em Santarém, no oeste do Pará. Desenvolve ações de gestão participativa, implementação de políticas públicas, fiscalização, pesquisa, monitoramento da biodiversidade e educação ambiental. Nos últimos anos, tem desenvolvido projetos junto a comunidades escolares e capacitação de educadores.

José Medeiros

Fotógrafo e colecionador de histórias. Alguém que coleciona, reúne e expõe sua visão de mundo. Desse modo, o colecionador torna-se parte da sua própria coleção – as histórias do povo brasileiro e, ao narrar, anuncia o ser humano que lhe habita. Seu trabalho é minucioso e lento, estende-se pelo tempo. É um observador atencioso – seus sentidos percebem e interpretam o mundo de uma maneira peculiar, não se trata apenas de uma fotografia, mas de sons, palavras, aromas e contato com uma realidade que transforma o nosso modo de ver e sentir o mundo.

Lourdes Atié

Socióloga, formada pela pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Possui pós-graduação em Educação pela Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, Argentina (FLACSO). Tem quase quarenta anos de experiência no campo da Educação, como professora, assessora e produtora de conteúdo. Atua com formação de professores e gestores de instituições educativas, das redes públicas e privadas de ensino. É diretora da empresa de consultoria educacional e cultural Ideias Futuras, onde atua como assessora pedagógica em diversos contratos. Atualmente, é assessora pedagógica do Acaia Pantanal, para atualização do Projeto Pedagógico da Escola Jatobazinho.

Luciano Candisani

Produz há duas décadas narrativas fotográficas que interpretam culturas tradicionais e ecossistemas ao redor do mundo. Suas imagens são reconhecidas com alguns dos principais prêmios da fotografia mundial. Seus trabalhos aparecem em exposições, galerias de arte e museus ao redor do mundo e são publicadas por revistas conceituadas, como a norte-americana National Geographic e a alemã GEO, além de vários jornais, como o britânico The Guardian e os brasileiros O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo, entre outros. Sua produção conta ainda com sete livros fotográficos, inúmeras matérias, workshops e palestras no Brasil e exterior.

Marcelle Saboya

Formada em Letras pela Universidade do Mato Grosso do Sul, UFMS. Atuou como professora de literatura e interpretação de textos em escolas públicas de privadas. Foi analista de cultura no SESC/MS, responsável por atividades curatoriais na área de literatura e projetos. É presidente do Conselho de Políticas Públicas Culturais em Corumbá, MS, gestão 2022/2022. Atualmente trabalha na Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá. É idealizadora e mediadora do Clube de Leituras Di Macondo. Ministrou oficinas de formação de clubes de leituras no ProLer.

Maria Aparecida Moura

Professora da rede pública de ensino de Corumbá, MS. Formada em Ciências Biológicas pela UFMS, especialista em Planejamento Educacional pela Universo RJ, Tecnologias da Educação (PUC/RJ) e Educação Científica UEMS, MS. É mestranda em Educação pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul – UFMS. Atualmente responde pela Gerência de Gestão de Políticas Educacionais, na Secretaria Municipal de Educação – SEMED, de Corumbá, MS.

 

Mario Mantovani 

Geógrafo, especialista em recursos hídricos e ambientalista. Fundador e hoje Diretor de Relações Institucionais na ANAMMA “Associação Nacional Municípios e Meio Ambiente”. Trabalhou na Fundação SOS Mata Atlântica por mais de 30 anos, onde coordenou a maior campanha de mobilização em prol da despoluição do Rio Tietê e posteriormente o Núcleo União Pró Tietê. Desenvolveu metodologia e implementação de Consórcios Intermunicipais de Meio Ambiente e Associações de Reposição Florestal. Vem atuando em prol do fortalecimento da Frente Parlamentar Ambientalista no Congresso Nacional e das Frentes Parlamentares Ambientalistas Estaduais e de Vereadores.

  

Monica Guimarães

Diretora e produtora audiovisual e cênica. Produtora Executiva do “É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários” e gestora organizadora da iniciativa Documenta Pantanal. Dirigiu espetáculos de teatro, atuou, produziu e coproduziu documentários, onde se destacam “27 Cenas sobre Jorgen Leth” com direção de Amir Labaki e “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra” com direção de Jorge Bodanzky e codireção de João Farkas. Em teatro vale destacar a direção e coprodução de “Depois do Ensaio” de Ingmar Bergman e a produção de “A Desumanização” de Valter Hugo Mãe com direção de José Roberto Jardim.

Renata Queiroz de Moraes Americano

Pedagoga, pesquisadora, assessora pedagógica do Acaia Pantanal/MS e integrante do educativo da Casa Lebre em Bragança Paulista/SP. Mestra em Educação, Arte, História e Cultura e doutoranda do mesmo programa na Universidade Mackenzie. Pós-graduada em Gestão e Currículo pelo Instituto Singularidades. Pesquisadora do GPAP e do Projeto de Extensão Ambiências educadoras. Na Escola Viva SP foi coordenadora e Vice-diretora Pedagógica. Foi professora do curso de Pós-graduação “Abordagem Educativa Reggio Emilia”, de cursos de extensão e da graduação em Pedagogia do Instituto Singularidades.

 

Ruivaldo Nery Andrade

Nasceu na década de 60, em Corumbá-MS. É casado com Denise e pai de 3 filhos. É pantaneiro da “gema”, como costuma se nomear. Jovem, saiu para estudar no Rio Grande do Sul, mas no começo dos anos 80 retornou à sua terra após uma grande enchente no Rio Taquari, na tentativa de salvar a fazenda Mutum, propriedade de sua família. Foi com criatividade, solidariedade e muito trabalho que Ruivaldo usou a estratégia de construção de diques para conter a enchente em suas terras e assim vem, ano a ano, salvando seu pedaço de terra.  Uma luta que o fez protagonista em 2018, do Documentário “Ruivaldo o Homem que Salvou a Terra” com direção de Jorge Bodanzky e João Farkas.  

 

Tatiane Zabala Gomes

Nascida e criada na cidade de Corumbá, é pedagoga e atualmente Coordenadora Pedagógica da Escola Jatobazinho.  Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (UFMS), área de concentração em Educação Social, tendo como linha de Pesquisa as Práticas educativas e formação de professores (as) /educadores (as) em espaços escolares e não escolares.

 

Valcleia Solidade

Nasceu em Santarém/PA na comunidade quilombola de Murumuru. Mulher negra e sexta filha de família humilde de dez filhos. É formada em Gestão Pública e possui especialização em Inovação e Difusão Tecnológica. Tem mais de 27 anos de experiência em projetos socioambientais na Amazônia, com atuação reconhecida no Projeto Saúde Alegria, no Pará e gestão do Programa Bolsa Floresta (PBF), implementado pela FAS no Amazonas. Atualmente é superintendente de desenvolvimento sustentável de comunidades da Fundação Amazônia Sustentável (FAS).


APRESENTAÇÕES CULTURAIS


Quarteto de cordas IMC

Composto por professores e ex-participantes do Instituto Moinho Cultural Sul – Americano, instituição sem fins lucrativos, criado em 2002, na cidade de Corumbá, fronteira com a Bolívia. O Quarteto desempenha relevante papel no contexto cultural da região pantaneira, com ampla programação que inclui repertórios clássicos, populares e regionais. Tem como objetivos divulgar a música clássica e popular, além de inovar nas propostas educacionais e artísticas e estimular a formação de público. Também visa promover a interação entre o saber produzido no Instituto Moinho Cultural Sul – Americano e a sociedade.


Salim Haqzan

Arte educador, ator e diretor do GETT – Grupo de Experimentos e Truques Teatrais

Herikson Vinícius

Ator e músico do GETT – Grupo de Experimentos e Truques Teatrais